<%@Language=VBScript%> <% SetLocale("1046") Dim sConn, sRec, sStrConn, sSQL, adoRec sStrConn = "Provider=Microsoft.Jet.OLEDB.4.0;Data Source=" & Server.MapPath("\IDIOMAS\PTG\asd54as\depoimentos.mdb") Sub AbreConexao() set sConn = Server.CreateObject("ADODB.Connection") sConn.Open sStrConn End Sub Sub FechaConexao() if not sConn.State = 0 then sConn.Close set sConn = nothing End Sub %> TRI!gêmeos

Dicas das mães de trigêmeos

Liliane

“É possível não ter babá? Eu diria que sim, mas SOZINHA a situação se complica!!!!
Com certeza precisamos de ajuda, pelo menos de mais uma pessoa. Com trigêmeos, para as coisas mais comuns do dia a dia você precisa de ajuda, seja para dar mamadeira, empurrar carrinho, ou tantas outras coisas.
Os meus bebês foram para casa com 5 dias, saudáveis sim, mas bastante vulneráveis; Nos 3 primeiros meses, contávamos com a ajuda de uma babá que não dormia em casa. À noite tínhamos enfermeiras trabalhando em dias alternados. Acreditávamos que estas profissionais fossem capazes de detectar algo de errado com os bebês quando tentávamos algumas horas de sono. Foi uma das enfermeiras que observou que Vitória tinha hipotermia.
Aceitei com muita dificuldade o fato de que realmente precisava de ajuda, e que nem sempre esta ajuda poderia ser de uma pessoa que estivesse emocionalmente relacionada a mim. Então, encontrar um babá "perfeita" e aceitar o fato foi difícil.”

 

Ione

No meu caso, não tive oportunidades de passear e fazer compras para meus bebês.
Precisei ficar em repouso absoluto, assim mesmo passava muito mal. Segundo o meu médico (Dr. Arnaldo) eu tive todos os sintomas que uma mulher grávida poderia ter “afinal de contas, eram três bebês”. Se eu abusasse, seria muito pior para mim e meus bebês. Então, uma amiga me deu uma ótima idéia, sugeriu que eu fosse nessas feiras da pechincha de gestantes e bebê. Eu encontrei tudo o que estava precisando e outra, em um lugar e em um dia só. Comprei móveis, carrinhos de bebês, roupinhas pp, cobertor, manta babador, sapatinhos etc.
AMAMENTAÇÃO
Eu dava a mamadeira para os três ao mesmo tempo, isso durante o dia. Colocava-os nas cadeirinhas (bebê conforto), apoiava a mamadeira em um travesseiro ou qualquer coisa que desse para apoiar bem, e eles mamavam, isso obviamente, eu ficava bem atenta.
Durante a noite, eu dava para cada um separadamente.. Eu revezava com meu marido. Ele dormia durante a noite, enquanto eu ficava com meus bebês no quartinho deles. Eu dormia das 6hs às 11hs da manhã, ou seja, até a hora de ele ir trabalhar.
SAINDO DE CARRO
O interior do nosso carro é uma coisa! Tem um monte de fraldinhas de pano, também deixo fraldas descartáveis. Na hora de sair, deixo no carro um pote de bolacha doce, um outro de frutas, CD infantil não pode faltar, muito menos cadeirinhas de carro.
RESTAURANTES
É muito ruim levá-los. A bagunça é daquelas. Teve uma vez que fomos em um restaurante e quando estávamos indo embora, eu olhei para a mesa onde estávamos e levei até um susto! A mesa não tinha toalha, comidas jogadas pelo chão e resumindo não comemos nada, nem eu nem meu marido. Foi muito chato.

 

Regina

Você tem que ser muito prática; as coisas parecerão diferentes de todas as histórias de seus conhecidos, mas com o tempo verá que algumas são parecidas.
É realmente maravilhoso ter trigêmeos. No início (quando se descobre), você se assusta, chora (e muito) e nem sabe porque, depois (na gravidez) você se acostuma; logo quando nascemvocê acha que não conseguirá dar a atenção que cada um merece e precisa, mas depois você percebe que foi a melhor coisa que poderia ter acontecido a você; uma dádiva; uma benção. É encantador, e não porque são seus, mas porque são trigêmeos.”
AMAMENTAÇÃO
Normalmente os nenês irão revezar entre mamadeira e seio. Um seio para cada um e o terceiro, na mamadeira. Cada bebê deverá, na sua vez, mamar só numa mama; a outra mama será para o outro bebê.
MAMADEIRAS
Se quiser fazê-las na hora, pode deixar a água fervida em uma garrafa térmica. Se possível acostume-os com mamadeiras à temperatura ambiente.


Cláudia

Sorria, pois você é uma pessoa muito especial. Não se culpe por ter largado seu emprego para ficar com seus lindos bebês,... e não se culpe por não ter largado seu emprego para ficar com seus lindos bebês... por mais que você faça, você sempre terá a impressão que não fez o suficiente, e se culpar por tudo não vai melhorar nada, nem mudar nada... Então saiba que esse sentimento é normal e que você – é normal – e que esse é apenas um sentimento dentre tantos outros que você tem. Cada um tem um limite, faça tudo dentro do seu, se respeite e respeite seus filhos (dando as 3 coisas importantes: amor, limite e rotina – que significa segurança), e seu marido. Este último já deve estar sintonizado que ele é parte importante e de grande ajuda para você, mãe de trigêmeos... ele já deve ter entendido que ele é pai de trigêmeos e que terá de trabalhar sim... Tente mostrar para ele o prazer que se tem em trocar uma fralda, dar banho, dar mamadeira... Caso ele não goste de uma destas atividades... tudo bem.. respeite e peça para ele ajudar no que gosta de fazer, tá ? Mas é importante que ele se sinta parte da família em todos os sentidos, e para você será melhor também, pois, recusar ajuda... Jamais!!!
Se você me perguntar qual é o maior desafio em ser mãe de trigêmeos, respondo-lhe que é conseguir perecer e suprir, na mesma hora, necessidades tão diferentes. São três seres humanos maravilhosamente distintos, ali... numa mesma hora, precisando e esperando de você coisas também diferentes... respeitar as diferenças e amá-los com a mesma intensidade, mas de forma diferente... uau, não é fácil, mas é por essas e outras que agradeço todos os dias a oportunidade, a confiança depositada em mim e o privilégio de ser a mãe da Sophie, do Tommy e da Gabbeh.

 

Alessandra

Um é pouco, Dois é bom e Três é ótimo.Realmente é isso que penso.
Voltando de uma consulta de rotina dez meses depois do nascimento de meus filhos trigêmeos Beatriz, Victor e Arthur, me lembrei de uma frase que disse quando terminei de fazer o tratamento e soube que estava grávida de trigêmeos “Eu achei muito fácil o tratamento”. Hoje tenho certeza disto.
Nunca imaginei que seria mãe de trigêmeos, hoje sou mãe de três bebês maravilhosos, que lutaram para chegar neste mundo e sobreviveram para chegarmos ate estes dez meses.
Diversas coisas aconteceram principalmente os primeiros 29 dias de neonatal para que eu me tornasse a mãe que sou hoje. Hoje dou valor as coisas simples que os meus bebes fazem, trato como três indivíduos diferentes, cada um sua personalidade.
Também me recordo do que o pediatra me disse na primeira consulta com os bebês “Pais tranqüilos, filhos tranqüilos”, e os meus bebes são assim, desde o momento que soube da gravidez me inspirei em bons modelos de pais, acabei me tornando então uma pessoa mais seletiva com as amizades e as conversas de corredores, pois a maioria das pessoas não tem uma boa imagem de mães que têm trigêmeos.
Infelizmente estas pessoas só vêem o lado ruim o trabalho de cuidar de três bebes, gastos, tudo em triplo e se esquecem de ver as coisas boas , que a casa nunca estará em silêncio, pois haverá muita brincadeira, danças, tombos engraçados, caretas e principalmente muito amor carinho, abraços , beijos.
Então tudo vai se tornar fácil e divertido, por isso, viva um dia de cada vez, curta todos os momentos mas não perca sua individualidade, se cuide, volte a trabalhar, eu sei que é difícil mas eles vão sobreviver sem você. Não procure ser a Super Mãe,então tome um bom banho, sai com seu marido (só os dois) sem fraudas, mamadeiras, babás , mãe ou sogra. Saia para passear tomar uma taça de vinho e namorar, afinal vocês tem muito que comemorar.
A vinda desses bebes só fazem com nos tornemos pessoas melhores mais humanas.
Alessandra Marcellini

 

Maggie

Como é ter trigêmeos? Maravilhoso, maravilhoso e maravilhoso. Nada se compara ou descreve a emoção e a alegria de gerar, parir e criar 3 filhos ao mesmo tempo. As pessoas se assustam achando que o trabalho que darão é insano porém os bebês são reflexo da mãe e da gravidez onde foram gerados. Seja uma grávida e mãe tranquila e assim serão seus bebês. Bebês múltiplos são mais pacientes. Não dê ouvidos a bobagens como: Você não vai aguentar de tanto trabalho! Deus encaminha os bebês, provê o suprimento ( x 3 ) para eles e aumenta sua força e pique. Tudo chega junto e se encaixa perfeitamente. Cada um dos bebês tem sua estória, suas vontades, seus gostos e descobrir a personalidade de cada um e ao mesmo tempo ver a união que existe entre eles é uma experiência indescritível. Com certeza, nós, mães de trigêmeos somos muito privilegiadas. Se eu pudesse dar uma dica a quem fizer o mesmo tratamento que eu, é a seguinte: Transfira o número máximo de embriões que você conseguir. O que resultar disso a vida provê. Você não pode imaginar a emoção que é entrar num quarto e ver três berços e saber que em cada um deles tem um filho seu. Vale a fazer de tudo para experimentar. Tenho certeza que você, assim como eu, não vai se arrepender.

 

Ana Cláudia e Fernando    

"Voce vai ser mãe de trigêmios", quando se escuta essa frase não se sabe se ri ou chora, a emoção é tão grande de saber que seu sonho se realizou, mas há uma preocupação também, pois surge a dúvida de ser capaz para tal responsabilidade.   A gravidez requer alguns cuidados a mais, acredito que os mesmos de uma mãe grávida de gêmios, más que valem a pena. O nascimento de meus filhos trouxe tanta alegria para todos da minha família; é um grande milagre de Deus a existência de três crianças lindas, perfeitas e saudáveis. Os cuidados são grandes, dá um pouco de trabalho, mas o que é feito com amor não se sente o cansaço. A minha vida está muito melhor após o nascimento da Laura, Sophia e Heitor, você fica muito mais estimulada para fazer coisas novas, tudo para proporcionar um futuro melhor para eles, mas nada é feito por obrigação e sim por amor. Meu marido e eu não conseguimos mais imaginar nosso vida sem esses três tesouros, parece que nossa família ficou completa, não dava para ser diferente.

 

Paula Cyntia

Tenho 33 anos e 4 filhos, uma menina e três meninos (trigêmeos), vou contar como me sinto tendo sido mãe de tantas crianças ao mesmo tempo. Ser mãe é estar em estado de excitação constante, seja de alegria, ansiedade, preocupação, saudade, felicidade. Ser mãe de trigêmeos é tudo isso multiplicado ao cubo. Minhas sensações como uma mulher que tem essas experiências são as mais profundas possíveis, pois eu particularmente vivo tudo intensamente com muita paixão. A gravidez foi legal, deliciosa, claro que enjoei, tomei várias injeções, a barriga chegou a medir 1,40cm, mas eu adorava cada segundo, adorava minhas pernas inchadas, minha barriga, meus seios cheios de leite, era como se estivesse no colo de Deus, sabe um estado de graça onde até o lado ruim é gostoso. O parto foi emocionante, várias pessoas cuidando de mim (eu me sentia a rainha do mundo) e foram nascendo, o primeiro menino gritos de alegria, dois minutos depois outro menino e dois minutos o terceiro menino, festa, festa, festa!
Todos vibrando, e eu sendo homenageada, foi o ápice da auto-estima. Sem contar a família toda orgulhosa e você sendo paparicada 24 horas, foi espetacular, houve problemas, chateações, mas pra dizer a verdade nem me lembro quais. Quando tive os trigêmeos já era mãe de uma menina linda VICTÓRIA que tinha só um aninho. Então, em casa eram 4 berços e tudo mais, parecia quadrigêmeos, era uma farra, eu ria o dia todo da confusão, não me lembro do cansaço, só da farra que era preparar 16 mamadeiras e amamentar, nossa como era bom! Tive uma sorte de ter escolhido um companheiro maravilhoso (isso ajuda muito!) O Pai, Mário sempre foi cuidadoso, amoroso e dedicado. Ele dava as mamadeiras de madrugada e nunca reclamava cansaço, foi maravilhoso ter meus 4 filhos com ele, sem ele acho que teria sido difícil. Ser mãe é renovar a vida e dar oportunidade a um ser de viver e amar como nós. Acredito no amor, acredito na vida e principalmente nos sonhos. Nunca desisti de nenhum sonho meu, foi por isso que tive meus filhos. Acreditem nos seus sonhos!

Eliana

É com muito entusiasmo e satisfação, que hoje, após 1 ano e 3 meses do nascimento dos meus filhos, tenho a oportunidade de escrever minha experiência de ser mãe de três lindos bebês. Devo admitir que no meu caso, passei por algumas situações difíceis durante a gravidez, pois tive rompimento de bolsa na vigésima oitava semana e após o nascimento deles, tivemos que conviver com internação na UTI Neonatal por 54 dias, mas devo admitir também que valeu a pena. Não tem dinheiro no mundo que pague a alegria de tê-los. Agradecço muito a Deus e ao Dr. Aranldo por ter dado certo a minha primeira tentativa de engravidar... tão certo que veio a família toda de uma só vez!!!! Hoje eles são o centro das atenção em todos os lugares em que chegamos, e nós, pais, ficamos envaidecidos e orgulhosos por eles serem nossos. Uma dica que eu daria para uma pessoa a está tentando engravidar, é: não fique ansiosa durante o tratamento, procure relaxar o máximo possível, buscando atividades que lhe dão prazer. Isto com certeza ajudará no resultadoe, depois, todas as dificuldades que vierem, por mais difíceis que pareçam, serão superadas no momento certo. Uma coisa é certa: por mais "artificial" que pareça a gravidez por tratamento, ela não ocorre se Deus não permitisse, pode ter certeza, ele dá uma ! atençãozinha especial" a nós, mães de gemelares(sou a prova viva disso). Obrigada Deus! Obrigada Dr. Arnaldo, por tudo. Nós Eliana, Osmar, Pedro, Natália e André, mandamos beijos a todos.

Se desejarem fazer alguma pergunta ou “trocar figurinhas” com as mamães de trigêmeos que deram seus depoimentos, clique aqui para mandar seu e-mail: trigemeos@trigemeos.com.br

Voltar

 

©2003 MSDesigns    
contato
webmaster